Entenda a importância da pegada ecológica

Tomaz Filho

Atualmente, de acordo com a Global Footprint Network, se todos vivessem o estilo de vida do cidadão americano médio, ou seja, hábitos semelhantes de alimentação, transporte, vida e consumo, precisaríamos de 5 planetas para nos sustentar.

O fato é que as atividades humanas geram recursos e resíduos. À medida que a população cresce, o consumo global e a utilização de recursos também aumenta. Isso exige a medida da capacidade da natureza de atender à crescente demanda das pessoas, como é o caso da pegada ecológica.

Neste post, saiba o que isso significa, como funciona, quais os desafios e as vantagens da pegada ecológica.

Afinal, o que é pegada ecológica?

A pegada ecológica leva em consideração a capacidade do planeta atender às crescentes demandas da humanidade. Em outras palavras, é o efeito das atividades do homem medido em termos da área de terra biologicamente produtiva e água necessária para produzir os bens consumidos e eliminar os resíduos gerados. 

O cálculo da pegada inclui quase tudo o que fazemos: desde a forma como comemos, viajamos, a casa em que vivemos e outros hábitos de vida que praticamos todos os dias.

Saiba como funciona 

A pegada ecológica mede essencialmente a oferta e a procura da natureza. Ou seja, do lado da oferta a biocapacidade representa as áreas naturais produtivas: florestas, pescas, pastagens e áreas agrícolas. Quando ficam inexploradas, esses locais têm a capacidade de absorver quase todos os resíduos produzidos pelo homem, principalmente as emissões de carbono.

A área produtiva que atualmente é ocupada pela infraestrutura humana como edifícios, estradas, pistas de pouso e aeroportos é incluída no cálculo da pegada. Isso acontece porque o terreno construído não está mais disponível para regeneração de recursos.

A pegada ecológica ajuda a analisar a pressão em nosso planeta e a análise do indicador é uma ferramenta útil para educar as pessoas a administrar os ativos ecológicos com mais sabedoria, além de tomar medidas coletivas para garantir que a demanda de uma nação por produtos e serviços permaneça dentro das fronteiras.

Principais desafios da pegada ecológica

Nos últimos tempos, a sustentabilidade ambiental enfrenta desafios de vários parâmetros. Entre eles estão a produção de alimentos, roupas e outros produtos, bem como o transporte necessário para chegar ao consumidor final. 

A produção de alimentos é destacada porque depende de água, conservantes, refrigeração e energia que na maioria das vezes resulta na emissão de extratos de carbono. Muitos entendem que as emissões de carbono são as principais causas dos desafios ambientais, seguidos por resíduos sólidos e água durante o processo de produção de alimentos.

Os quilômetros percorridos para entregar os alimentos aos consumidores são uma ameaça ao meio ambiente. Os veículos usam combustível, gás, óleo e quando se movem emitem carbono.

Durante o transporte, o alimento requer uma certa temperatura para conservar o alimento. Quanto mais o produto demora a chegar no destino, mais emissões de carbono e gases de efeito estufa são liberados na atmosfera.

Ao mesmo tempo, as fábricas também usam muita água para resfriar as máquinas e limpar alguns de seus produtos. A água suja que geralmente é combinada com produtos químicos é liberada de volta para os rios e oceanos. Isso representa um risco não só para a vida marinha, mas para as pessoas que dependem dessa água para viver.

Vantagem

A pegada ecológica atua como um alerta para que as pessoas e os países do mundo observem e regulem as atividades que colocam o meio ambiente em risco. Se todos observarem a sua pópria pegada, haverá menos problemas ambientais como: emissões de carbono, falta de ar fresco, aumento da desertificação, aquecimento global e poluição.

Pegada ecológica x energia renovável

Uma pesquisa publicada pela Nature Energy revelou que, ao contrário do que afirmam alguns críticos, as emissões ocultas devido à construção de turbinas eólicas, painéis solares ou usinas nucleares são muito baixas em comparação com a economia de evitar os combustíveis fósseis.

Na verdade, as emissões indiretas do ciclo de vida em uma via 2C são muito mais baixas do que em um mundo sem política climática, onde os vazamentos de metano durante a extração de carvão e gás são significativos.

Como você viu, a pegada ecológica fiscaliza as atividades humanas para controlar as demandas de acordo com a capacidade do planeta. O que a sua empresa faz ou pretende fazer para reduzir os danos ao meio ambiente com a produção de bens e serviços? Pense nisso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

12 dicas para reduzir os custos de energia elétrica na sua empresa

CompartilharTwittarCompartilharPinSalários de funcionários, benefícios, produtos, espaço para aluguel e outras despesas sempre são levadas em consideração ao criar e administrar um negócio. No entanto, algo que muitos gestores não consideram são ações para reduzir os custos de energia elétrica da empresa. A eletricidade também é bem cara, especialmente quando existem […]