O desenvolvimento sustentável é a única saída

Tomaz Filho

A definição mais aceita de desenvolvimento sustentável de acordo com o relatório de Brundtland é: “Atender às necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender às suas próprias necessidades”.

Hoje, muitos de nós percebemos que a maneira como vivemos não é sustentável e que, à medida que a população chegar a 10 bilhões, o mundo como conhecemos mudará para pior. A questão que paira no ar é: Como alcançamos um crescimento verdadeiramente sustentável?

Tomemos como exemplo a eletricidade na África do Sul. Eles usam combustível fóssil para extrair carvão, que é transportado com mais combustível fóssil para usinas de energia.

Em seguida, o combustível é queimado para gerar a eletricidade que é enviada em muitos quilômetros para os usuários finais. Esse é um processo que usa grandes quantidades de combustível fóssil, água e resulta em perdas significativas ao ser transportada pelas linhas de eletricidade.

A solução em um modelo descentralizado é gerar energia onde ela é mais necessária e usar recursos naturais para isso. Tecnologia como solar, eólica, resíduos em energia, energia geotérmica e das marés deveriam ser comuns. Você pode imaginar os empregos que esse tipo de rede de energia renovável e descentralizada criaria?

Regulamentos seriam colocados em prática permitindo que comunidades adjacentes vendessem energia umas às outras, o que permitiria que uma comunidade que tem energia eólica vendesse a outra que tem energia solar ou geotérmica.

Estimulada por avanços tecnológicos recentes e a crescente preocupação com a sustentabilidade e o impacto ambiental do uso de combustível convencional, a perspectiva de produzir energia limpa e sustentável em quantidades substanciais a partir de fontes de energia renováveis ​​desperta interesse em todo o mundo.

Tecnologia e Ciência

A ciência é fundamental para enfrentar desafios complexos para a humanidade, como a mudança climática, a perda de biodiversidade, a poluição e a redução da pobreza, pois estabelece as bases para novas abordagens e soluções. 

Como a ciência pode cumprir esse compromisso com a sociedade? Como podemos criar conexões dinâmicas entre conhecimento e ação? Essas preocupações levaram a uma nova abordagem que mostram caminhos mais acertivos.

Desafios e soluções

Um dos maiores desafios da humanidade é preservar e reconstruir o planeta de forma sustentável e equilibrada. Com uma visão mais abrangente dos principais tipos de energia renovável — incluindo solar, térmica, fotovoltaica, bioenergia, hidro, marés, vento, ondas e geotérmica, cientistas e pesquisadores de todas as partes do mundo estão empenhados em descobrir novas fórmulas para minimizar os impactos na atmosfera terrestre.

Temos muito a aprender com a China a esse respeito. Elementos da experiência bem-sucedida dos chineses, como alto crescimento agrícola com liberação de mão-de-obra, distribuição de renda favorável por meio do crescimento agrícola de base ampla, disponibilidade de infraestrutura, níveis mais elevados de alfabetização e qualificação, incentivos para a localização de empresas em áreas rurais e fácil acesso a crédito e insumos para a parte pobre da sociedade são extremamente relevantes para os países em desenvolvimento.

Além disso, os princípios físicos e tecnológicos subjacentes às energias renováveis, ​​o impacto ambiental se transformou num foco, e as perspectivas de diferentes fontes de energia são necessárias para tentar minimizar os efeitos desastrosos que o planeta vem sofrendo. A palavra sustentabilidade nunca foi tão usada e com bons motivos, hoje os países mais desenvolvidos também são os que poluem mais e por conta disso a todo custo investem em conhecimento e tecnologia.

Quem sofre mais

As populações carentes sempre são as que sofrem com o desenvolvimento descontrolado, pois quando as grandes nações poluem as áreas nobres das capitais e cidades com maior índice populacional são as que recebem melhor qualidade nos serviços básicos como água, esgoto, limpeza, iluminação e demais conveniências.

Algumas mudanças são necessárias

Como pessoa, você pode até ser ecologicamente consciente, mas assumir um compromisso público formal com as melhores práticas é um passo maior. Quando se trata de pensar como empresa, isso requer mais reflexão e esforço.

Não importa o quão pequena ou grande seja uma organização: ela deve levar em consideração o impacto no meio ambiente e as ações que pode tomar.

Trabalhar nessa mudança de amplo alcance é benéfico em vários aspectos, pois ajuda a empresa a otimizar a sua cadeia de suprimentos não apenas para se tornar mais ecologicamente correta em cada etapa do processo, mas também para reduzir custos.

Práticas de negócios sustentáveis ​​podem tornar o seu negócio mais eficiente e garantir a longevidade. Ao assumir compromissos sustentáveis, você cria um propósito maior para os colaboradores e isso é um passo para a inovação.

Se você gostou do artigo, curta a nossa página no Facebook para receber outros materiais no seu feed de notícias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Entenda o que é energia renovável

CompartilharTwittarCompartilharPin Em qualquer debate acerca da mudança climática, a energia renovável geralmente encabeça a lista de transformações que o mundo pode implementar para evitar os piores efeitos do aumento das temperaturas. Isso porque as fontes de eletricidade natural não emitem dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa que […]