Como a inteligência emocional pode ajudar você a lidar com a pandemia de Covid-19

Tomaz Filho

Não há nada de errado com a maneira como você se sente. É tudo uma questão de gerenciar os sentimentos. Nesse novo momento onde o mundo da Covid-19 afeta as pessoas, todos lidamos com emoções intensas e níveis enormes de ansiedade. 

Essas emoções não são totalmente ruins. Elas podem realmente nos ajudar se soubermos como lidar com elas. Entretanto, se deixarmos que saiam do controle, seremos neutralizados ou empurrados para uma espiral descendente.

Inteligência emocional é sobre gerenciar as emoções

A inteligência emocional não se trata de tentar remover as emoções do processo de tomada de decisão. Em vez disso, cuida de compreender e gerenciar essas emoções. 

É especialmente útil em tempos de crise, pois nos ajuda a pensar racionalmente e equilibrar as emoções com o pensamento racional para que não haja arrependimento mais tarde. 

Sendo assim, inteligência emocional é fazer as emoções trabalharem a seu favor em vez de contra você.

Por exemplo, embora uma coisa seja entender que você tenha que trabalhar em casa do ponto de vista intelectual, é uma coisa completamente diferente se adaptar emocionalmente a esse fato.

Digamos que um dia você participe de uma reunião remota e, logo em seguida, uma sensação de solidão imensa invada a sua mente. Esse sentimento tem de ser trabalhado sem que você se deixe levar por situações de conflito. 

Você nunca agendaria tantas reuniões consecutivas pessoalmente. Mas, em um esforço para ser o mais produtivo possível, se lança em muitas reuniões e não imagina o quanto isso custará emocionalmente. 

A inteligência emocional ajuda você a perceber esses tipos de coisas e a fazer os ajustes necessários – como entender que o momento é de fixar suas ideias no que pode te fortalecer, pois as notícias já são muito devastadoras.

📓 Você mais inteligente: Técnicas de gestão da emoção para revolucionar sua vida | Augusto Cury

Empatia gera empatia

A inteligência emocional também pode ajudá-lo em seus relacionamentos com outras pessoas. Lembre-se de que empatia gera empatia. 

Quando você reserva um tempo para ouvir atentamente seu parceiro, sua família, seus amigos ou seus colegas – quando você tenta se relacionar com os sentimentos deles – eles se sentirão compreendidos. E quando uma pessoa se sente compreendida, é muito mais provável que ela retribua seus esforços e tente ser mais compreensiva com você.

Leve em consideração que nem sempre você é capaz de controlar o que sente. Mas é possível controlar a maneira como processa e reage a esses sentimentos e fazer isso te ajudará imensamente durante esse momento desafiador. 

As emoções trabalham a seu favor a partir do momento em que você domina os seus sentimentos, mas entenda que essa tarefa só se tornará difícil demais quando a sua mente pensa de um jeito e suas ações seguem o sentido contrário.

A inteligência emocional faz parte de tudo que estamos vivendo nessa pandemia, mas podemos nos sair bem melhor e com mais tranquilidade se, no geral, aplicarmos todo o nosso conhecimento ou aprendizado no dia a dia.

📓 Dez Leis Para Ser Feliz | Augusto Cury

O que fazer para vencer a si mesmo

Há muitas maneiras de reagir contra as emoções negativas.

Um exemplo é chamar a família ou amigos para interagir em chamadas de vídeo, sempre focando em conversas positivas — desde que você esteja preparado para não ter uma recaída quando desligar o celular. Manter um diálogo saudável com as pessoas que se ama é, praticamente, uma terapia.

Augusto Cury, no livro Autocontrole em Tempos de Crise, sugere fazer um relatório sobre as atividades do pensamento. Ele diz: “Escreva para ter consciência dos atores coadjuvantes do teatro da sua mente. Mas não os deixe dominar o palco. Seu Eu tem de ser o autor principal”.

O autor fala também sobre a importância de conversar, debater e discutir abertamente consigo mesmo. Interiorizar-se. “Faça a mesa-redonda do Eu por pelo menos 10 minutos duas vezes por semana. Discorde de suas emoções doentes. Não aceite nenhuma frustração sem filtrá-la, questioná-la”, conclui.

Sem dúvidas, todas as pessoas são capazes de desenvolver o potencial de inteligência emocional que têm dentro de si. Buscar informação sobre o tema é o primeiro passo. Para receber outras dicas úteis como esta, curta a nossa página no Facebook.

Aviso: As páginas associadas ao Blog da Monique contém links afiliados da Amazon e isso não afeta o preço que você pagará no caso de realizar qualquer compra por meio deles. O Blog poderá receber uma pequena comissão pela venda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Conheça os principais aspectos da liderança

CompartilharTwittarCompartilharPinA palavra “liderança” pode trazer à mente uma variedade de imagens. Por exemplo: Um líder político perseguindo uma causa pessoal e apaixonada. Um explorador abrindo caminho pela selva para o resto do seu grupo seguir. Uma executiva desenvolvendo a estratégia da empresa para vencer a concorrência. Os líderes ajudam a […]